O ex-presidente Itamar Franco morre aos 81 anos em SP

O ex-presidente e atual senador pelo Partido Popular Nacionalista (PPS) Itamar Augusto Franco, 81 anos, faleceu por volta das 11h da manhã em São Paulo, em decorrência de uma pneumonia. O ex-presidente estava com leucemia e internado na Unidade de Terapia Intensiva (UTI) do Hospital Albert Einstein, em São Paulo. Ele deixa duas filhas.
O corpo de Itamar será transportado ainda hoje (2) de São Paulo para Juiz de Fora. O ex-presidente morreu pouco antes das 11h, no Hospital Albert Einstein, em São Paulo. Desde o dia 21 de maio, ele estava internado para tratamento de leucemia.
O estado de saúde de Itamar piorou ontem (1º) quando ele passou a respirar com a ajuda de aparelhos. Nesta semana, o senador foi internado na unidade de terapia intensiva (UTI) do Hospital Albert Einstein.

Veja mais:
Presidente será velado em Juiz de Fora e Belo Horizonte
Itamar teve presença marcante na política brasileira
Itamar Franco morre em São Paulo

Apesar de ter feito carreira em Minas Gerais e ter se notabilizado até pelo sotaque típico dos moradores do Estado, era natural da Bahia, já que nasceu durante viagem de navio pelo Nordeste, no dia 28 de junho de 1930, e foi registrado em Salvador.

Engenheiro Civil formado pela Universidade Federal de Juiz de Fora, Itamar debutou na política em 1958, quando se candidatou a vereador da cidade mineira pelo Partido Trabalhista Brasileiro (PTB), embora não tenha sido eleito. Em 1962, Itamar tentou uma vaga como vice-prefeito da cidade, mas também não conseguiu se eleger.

No início do período militar, já filiado ao partido de oposição ao governo, o Movimento Democrático Brasileiro (MDB - precursor do PMDB), foi prefeito de Juiz de Fora pela primeira vez (1967-1971) e reeleito em 1972. O segundo mandato não se completaria pois Itamar optou por se candidatar ao Senado em 1975.

Já no Partido do Movimento Democrático Brasileiro (PMDB), é eleito senador em 1982. Foi um dos apoiadores da campanha das Diretas Já e votou no candidato Tancredo Neves, que venceu as últimas eleições indiretas do Brasil para presidente da República. Era 1984, fim da ditadura militar, e o processo eleitoral não permitia que os brasileiros escolhessem o presidente, e o voto cabia aos parlamentares.

Em 1986, já filiado ao Partido Liberal (PL), concorreu ao governo do Estado de Minas Gerais, mas se elegeu. Em 1987 é eleito senador pela terceira vez. Em 1988, Itamar se aproxima de Fernando Color de Mello, do recém criado Partido da Reconstrução Nacional (PRN), e é eleito vice-presidente. Em 1992, após denúncias de corrupção e o impeachment de Color, Itamar assume a presidência.

Plano Real

O grande mérito do Governo Itamar é o Plano Real, que foi colocado em prática pelo então ministro da Fazenda Fernando Henrique Cardoso. Este acabou eleito sucessor de Itamar na presidência.

Em 1998, novamente Itamar se candidata ao governo de MG, sendo dessa vez eleito. Em 2010, candidatou-se mais uma vez ao senado e, ao assumir o cargo, em janeiro deste ano, se tornou o Senador mais velho do país.

Trajetória

Dono de um temperamento marcado pela defesa das causas nacionalistas, explosões de humor e espontaneidade, Itamar Augusto Cautiero Franco, de 81 anos, assumiu o comando do Executivo em 1992, com a renúncia do então presidente Fernando Collor de Mello. Durante sua gestão, foi implantado o Plano Real, cujo conjunto de medidas garantiu a estabilidade econômica e o controle da inflação no país.

Na equipe de governo de Itamar estava o senador Fernando Henrique Cardoso, que assumiu, em momentos distintos, os ministério da Fazenda e das Relações Exteriores. Ao lançar-se candidato à eleição presidencial, Fernando Henrique ganhou o apoio de Itamar. No governo Fernando Henrique, eles romperam politicamente. Itamar chegou a pensar em voltar à Presidência, mas desistiu e preferiu concorrer ao governo de Minas Gerais.
Conhecido pelas frases de efeito e opiniões objetivas, Itamar conquistou aliados e adversários ao longo de sua trajetória política. Não poupou antigos colaboradores, como os ex-presidentes Fernando Henrique Cardoso e Luiz Inácio Lula da Silva. Na campanha em 2010 para o Senado, ele reatou com o senador Aécio Neves (PSDB-MG), depois de um período de afastamento.
Em maio deste ano, Itamar recebeu o diagnóstico de leucemia e iniciou o tratamento em São Paulo. Em junho, o estado dele agravou-se após uma pneumonia e foi internado no Hospital Albert Einstein. Pelas informações médicas, Itamar reagiu bem ao primeiro ciclo de quimioterapia.
O nome Itamar, contava ele, remete ao local de seu nascimento. O ex-presidente nasceu em alto-mar, em um navio que ia de Salvador para o Rio de Janeiro, em 28 de junho de 1930. O nome da embarcação, segundo Itamar, era Ita. Ele foi registrado na capital baiana, mas a infância e juventude foram vividas em Juiz de Fora, em Minas Gerais, na companhia da mãe, pois ele não conheceu o pai.

Fonte: RedeTV

0 comentários:

Postar um comentário